Agenda de Atividades

Nenhum evento no calendário
Novembro 2017
Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Informativo Online

Receba notícias, comunicados e informações em seu e-mail:

Dar o destino correto ao lixo eletroeletrônico produzido em Gaspar. Foi com este objetivo que a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), com o apoio do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae), lançou na cidade uma campanha para o recolhimento destes resíduos. A ação teve início na segunda-feira (17) e até o mês de dezembro a comunidade poderá descartar o lixo gratuitamente, levando os materiais até os postos de coleta distribuídos no município. Serão aceitos objetos como televisores, celulares, CPU`s e monitoes de computador, rádios, aparelhos de CD/DVD, entre outros.

 

 Conforme explica o diretor de eventos da CDL de Gaspar, Francisco Hostins Júnior, há quatro anos a entidade promove na cidade o "Recicla CDL" - um projeto de conscientização ambiental promovido nas escolas da cidade. "A destinação correta dos resíduos eletroeletrônicos é a segunda fase deste programa em Gaspar. Sabemos da importância desta ação pois hoje este lixo é produzido em grande número em nossas residências e, quando descartado de forma irregular, causa grandes danos ao meio ambiente", ressalta.

Hoje, segundo a gerente de resíduos sólidos do Samae de Gaspar, Fernanda Gelatti, não se sabe ao certo quanto destes resíduos são produzidos na cidade anualmente. "Com esta campanha poderemos obter estes dados. A ação está prevista para encerrar em dezembro mas se percebermos que a demanda é muito grande será possível deixar um ponto de coleta fixo para o descarte deste material", afirma. O lixo, conforme explica a gerente, será coletado pela Compuciclado - uma empresa de Palhoça (SC) especializada na manufatura reversas destes resíduos.

O diretor-presidente do Samae, Élcio Carlos de Oliveira, ressalta que a campanha também tem como objetivo conscientizar a comunidade. "Precisamos chamar a atenção dos moradores para importância de se dar um destino correto a este lixo e, assim, evitar que as pessoas joguem estes materiais em qualquer lugar". 

Os resíduos eletroeletrônicos, quando não descartados corretamente, oferecem riscos à saúde e ao meio ambiente, uma vez que os componentes podem trazer mais de 60 tipos de diferentes substâncias químicas, das quais muitas são tóxicas. 

Pontos de coleta:

- Sede do Samae, bairro Sete de Setembro;
- Instituto Federal de Santa Catarina (IF-SC), campus Gaspar, bairro Bela Vista;
- Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Zilda Arns, bairro Gaspar Mirim; 
- Superintendência do Belchior. 

Materiais recebidos:

- CPU e servidor;

- Componentes (mouse, teclado, estabilizador, no-break, impressora, fax, scanner, copiadora, multifuncional, modem, roteador, decodificador, fonte);

- Notebook e fonte;

- Celular, central telefônica, walkie-talkie, aparelho telefônico, rádio comunicador, aparelhos de CD / DVD / Bluray, som;

- cabos e fios em geral;

- eletrodomésticos diversos (que não seja da "Linha Branca");

Resíduos não recebidos:

- Pilha e bateria de celular (avulsa);

- Toner e cartucho de impressora (avulso);

- Eletrodoméstico contando gás perigoso (geladeira, aparelho de ar-condicionado, etc);

- Lâmpada de qualquer natureza;

- Eletrodomésticos da "Linha Branca";

- CD, DVD, Fita VHF, disquete. 

 

FONTE: Site Jornal Metas