Agenda de Atividades

Julho 2018
Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Informativo Online

Receba notícias, comunicados e informações em seu e-mail:

A partir de uma patente desenvolvida pela parceria entre Instituto Federal Catarinense (IFC) e Núcleo de Estudos da Tecnociência (NET), da Universidade Regional de Blumenau (Furb), o pesquisador do IFC Campus Blumenau, professor Péricles Rocha da Silva, está desenvolvendo outro projeto, que prevê a utilização de drone para fiscalizar a utilização de recursos naturais do Vale do Itajaí.

A ideia é readequar o projeto conjunto do IFC/Furb – patenteado como Método para Monitoramento de Enchentes em Tempo Real por Meio de Veículo Aéreo não Tripulado – para atender às necessidades de gestão ambiental em áreas de risco. Na nova proposta, o drone captará imagens para diagnóstico, planejamento e monitoramento ambiental. “A intenção é identificar áreas com degradação ambiental, como deslizamentos ou desmatamentos, que contribuem para poluição das águas de abastecimento, além de monitorar o funcionamento de aterros sanitários controlados”, explica Péricles.

Para isso, um novo protótipo está sendo criado pelo Núcleo de Estudos da Tecnociência, uma vez que aquele desenvolvido para as enchentes não atende aos objetivos do novo projeto. Estudos sobre a legislação atual, que trata do uso de veículos aéreos não tripulados na região, também estão previstos.

O IFC Campus Blumenau e a Furb já fecharam acordo de cooperação técnica para desenvolverem o projeto. O instituto contará também com a coparceria da Agência Intermunicipal de Regulação do Médio Vale do Itajaí (AGIR), órgão público que, ao final dos trabalhos, receberá a nova tecnologia. “A proposta de transferência tecnológica para a AGIR tem como objetivo transformar a competência científica desenvolvida em um bem coletivo para a melhoria da qualidade de vida da comunidade do Vale do Itajaí”, observa Péricles.

Segundo o pesquisador, alguns objetivos começarão a ser implantados ainda em 2018, como reflorestamento de áreas que sofreram deslizamentos, por exemplo. “Além disso, produziremos cartilhas educativas e realizaremos encontros com a comunidade”, adiantou Péricles.

 

PROJETO FOI APROVADO PELO IFC PARA RECEBER APOIO FINANCEIRO

 

No final do mês de fevereiro, o projeto foi um dos selecionados pelo Instituto Federal Catarinense (IFC) para receber recursos provenientes do orçamento da Pesquisa e da Extensão, geridos pelas respectivas pró-reitorias. O edital 267/2017 visa projetos voltados ao desenvolvimento e à disseminação de ações integradas de Ensino, Pesquisa e Extensão que focam na melhoria e no aperfeiçoamento dos Arranjos Produtivos, Sociais e Culturais Locais (APLs) de Santa Catarina.

 

Fonte: Instituto Federal Catarinense